blog7

Mulheres que usam perfumes masculinos como forma de mostrar força e poder

Por: Ramy Arany

Este tema foi sugerido por uma mulher que o lançou para o fórum de debate e achei que era muito bom escrever algo sobre isto, principalmente porque não havia pensado em fragrância masculina como meio de mostrar maior força ou poder para uma mulher que o usasse.

Lendo o debate, outra mulher se colocou dizendo que havia percebido que, antes de estudar e se desenvolver no feminino, também pensava que usar perfumes masculinos podia trazer mais força e maior capacidade de ação. Como ambas já se desenvolvem na consciência do feminino ficou concluídoforça feminina como sendo uma força ativa, forte, de ação e de atração no debate que ambas que se encontravam na negação da força feminina e na sua inversão, percebendo que isto se transformou após a conscientização dos valores do ser mulher.

Achei muito interessante a colocação de ambas no sentido de terem percebido o tamanho da ilusão em relação à questão de uma simples fragrância ter o poder de despertar na mulher um comportamento mais ousado, mais ativo, mais másculo que reconheciam como força. Levando-se em consideração de que as mulheres não reconhecem a força feminina, é de certa forma compreensível a mim que as mulheres possam assim pensar.

Como escrevi no artigo sobre “a importância do perfume para as mulheres”, este cumpre dentre outras funções a de comunicação. As mulheres usam perfume para marcarem e transmitirem suas identidades, e escolhem as fragrâncias de acordo com suas afinidades e suas representatividades, pois as mulheres vão trocando de perfume de acordo com a época, idade e momentos individualizados de suas vidas. A comunicação que a fragrância transmite também é um meio de atração, de chamar a atenção do outro (a) e também muito usado para a sedução.

This is image post

Mulheres que usam perfumes masculinos como forma de mostrar força e poder

Pensando assim, uma mulher ao escolher um perfume masculino como meio de adquirir e de transmitir força e poder, realmente se encontra reconhecendo e admirando a força masculina e querendo tê-la para si. Isto significa o não reconhecimento da força feminina como sendo uma força ativa, forte, de ação e de atração. Mas por que isto ocorre? Simplesmente porque as mulheres vêm de muitos milênios sendo educada na visão masculina de força, onde os valores do feminino são ainda desconhecidos para a grande maioria que, ainda os confunde com o jeito de ser das mulheres. A maioria das mulheres pensa que a força se encontra com os homens e que as mulheres, principalmente as mais femininas são fracas.

As fragrâncias femininas são muito mais adocicadas que as masculinas, sendo, portanto muito mais atrativas, marcantes e perceptíveis ao nosso olfato; porém, há que se considerar que existe a individualidade de cada mulher em sentir maior afinidade com determinados perfumes do que com outros. Sendo assim, nem todas as preferências por perfumes mais amadeirados ou secos é uma questão de negação do feminino. Observem que no foco deste debate havia uma crença por trás da preferência, ou seja, a preferência já era direcionada pela idéia de que o perfume masculino poderia trazer para a mulher a força que ela queria e que admirava como origem a ser seguida.

Cada perfume revela a individualidade de quem o usa e marca sua presença, portanto não devemos generalizar as situações e, ainda bem, que no caso destas mulheres do debate era um caso de não conscientização da força feminina como força e, isto, foi transformado por ambas que até mudaram suas preferências por outros aromas mais femininos.